Loja Virtual

Ir para o Conteúdo Principal »

Busca no Site

Você está agora em:

De onde vêm as palavras

De onde vêm as palavras

De onde vêm as palavras

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em Estoque.

R$119,00
Acrescentar itens ao carrinho
OU

Descrição do Produto

Origens e curiosidades da língua portuguesa

A palavra viva está na boca do povo, mas nem todas as palavras se encontram nos dicionários. De onde vieram? O que queriam dizer na sua origem? Graças à sua curiosidade aguçada, o professor Deonísio da Silva, professor e Doutor em Letras pela USP e “botânico e jardineiro das palavras”, que escreve toda semana a coluna Etimologia da revista Caras, iniciou uma pesquisa, caçando milhares de palavras e reunindo seus achados em De onde vêm as palavras.

L.A.R.APIUS, por exemplo, era como assinava um juiz ladrão as sentenças que vendia na Antiga Roma. Foi al-Kharizm o matemático que inventou os algarismos. E al-Faráb o persa que guardava antigos manuscritos. O general Crasso cometeu o primeiro erro crasso. Charles Boycott inventou o boicote. O alemão Ferdinand von Zeppelin deixou seu nome no zepelim. Um militar chamado Filipe ensejou a palavra filipeta.

Tripalium designava instrumento de tortura, de três paus. Alumnus, aluno, e alere, alimentar, são palavras do mesmo étimo. Salário veio de salarium, pagamento feito em sal. Alvará veio do árabe al-baraat, e quer dizer quitação. Tragédia procede de trágos, bode, em grego, porque nos rituais a deuses pagãos sacrificavam-se bodes.

Você embarca em navios, ônibus, trens, metrôs, aviões, carros, mas a barca do étimo permaneceu. O grego haîma, sangue, aparece em hemorragia, hematoma, hemácia, mas você faz exame de sangue!

O português é a última flor do latim. Mas nas encruzilhadas de ínvios caminhos recebeu afluência e influência de muitas outras línguas. E várias palavras mudaram de significado. Neste best-seller, De onde vêm as palavras, agora em 17ª edição, revista, atualizada e com acréscimos, os leitores vão encontrar antigos verbetes em nova redação e centenas de novos verbetes, que elucidarão as indagações do leitor mais perscrutador.

Informações Adicionais

Autor Deonísio da Silva
Páginas 504
Formato 20,5 x 27,5 cm
Gênero Linguística

Tags do Produto

Acrescentar suas Tags:
Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.
 

Meu Carrinho

Você não possui produtos no carrinho.